24/03/2017

O Rei - Sedutor, insaciável e único | Danka Maia | Resenha

Onde adquirir a obra? Amazon
Autora: Danka Maia
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 1592 KB
Número de páginas: 571 páginas
Idioma: Português   ASIN: B06WVWKW3K


Sinopse
Baldur Oman é o segundo herdeiro na sucessão real, com a morte prematura de seu irmão, ele assume o trono de Montequier, um país europeu. Até aqui quantas vezes você já começou uma história assim? E seria mais um clichê, se não fosse por um detalhe: Baldur tem um segredo nefasto. Por fetiche ele é um garoto de programa que possui uma lista um tanto peculiar e elaborada por ele mesmo.
Baldur é conhecido no mundo da prostituição como O Rei. 
Mas na sua lista, só cabem mulheres casadas, com mais de trinta anos e loiras, que carinhosamente as intitulam como Lacaias. Mas por quê? Qual será a razão para fazer deste homem tão poderoso e imponente satisfazer-se de um modo tão peculiar?
Como qualquer monarca, mesmo nos dias atuais, o reino de Montequeir escolheu para Baldur a mão de uma dama a sua altura. A Duquesa Mármara de Tucheir. Uma jovem de gênio forte, determinada e que como ele também guarda um mistério tão ou mais obscuro.
Num jogo de muito mistério e sedução você embarcará na viagem erótica mais avassaladora de sua vida. Prepare sua alma, pois o seu corpo já o pertence!



Resumo
O Rei pede passagem é um dos bordões mais usados pelo garoto de programa "O REI" quando está no ato de sua luxúria, deixando suas lacaias perdidamente extasiadas.
Mas fora de seu personagem mascarado e totalmente dominador havia um homem determinado, sofrido e honesto. E um de seus segredos é que ele é realmente um rei...O Rei Baldur. O Rei de Montequeir.


"O poder não estava nele. O poder era ele."


Baldur carrega consigo segredos que poderiam acabar com o seu posto de Rei e lembranças amargas que a cada dia se tornam mais intensas e indesejadas.
Após uma traição na família a decepção invadiu por completo o amado Rei, tornando-o descrente no amor e empurrando-o para uma alternativa que mudaria sua vida: um feitiço.
Mago, amigo e também assessor do Rei, Barafar foi como um pai para Baldur e com ele tentou ajudar o triste garoto com seus sentimentos. Barafar foi quem fez o feitiço e com ele veio as advertências.
O feitiço consistia em recolher as almas das mulheres em uma botija através do suspiro delas após o coito. Lâminas de vários tipos de libertinagem eram usadas e para cada tipo de mulher era escolhido uma lâmina diferente, sendo assim passadas na pele das mulheres cada uma reagiria de uma maneira libertina.
Enquanto tivesse essas almas guardadas elas seriam do Rei.
Mas caso copulasse por um determinado número de vezes sem tomar a alma das mulheres ele teria um preço a pagar: as outras almas seriam libertas mas a pessoa que ele mais ama teria a vida ceifada. Este era o fim do feitiço.
Contudo,  já podem imaginar o que vem pela frente. (risos)
O casamento com Mármara aconteceria para honrar a promessa que fez ao seu pai. E neste relacionamento forçado o ódio e o amor são presentes. Mas tudo pode acontecer, não é mesmo?!
Segredos são revelados e tragédias são as consequências.
Adonis, irmão de Baldur não passa de um invejoso mal-amado que quer de todas as formas tomar o lugar de seu irmão, nem que tenha que ser frio, calculista e sádico.
Casamento, feitiço, traição, segredos, medo, crueldade, amor e surpresas são itens que este livro traz com muitos detalhes.
Baldur encontrará um amor capaz de fazê-lo deixar a máscara cair e parar com o recolhimento de almas.
Segredos serão revelados e outros mais recentes serão guardados à sete chaves.


"O destino sempre pode mudar a sorte de quem nele acredita."


Crueldade e cegueira estão presentes e cenas de selvageria nos mínimos detalhes nos causam repulsa.
Mármara terá um espaço especial nesta história e um fim digno de uma rainha.
Adonis terá seu espaço nesta história e para falar a verdade ele terá um lindo espaço  (risos maléficos )
E você, está preparado para o espaço que esta história vai dominar em você?
Um livro onde você terá todos os seus sentimentos revirados.
"Doma meu corpo, toma minha alma."

Observações e críticas


Enredo
Desde o primeiro livro de Danka que li eu já me orgulheie admirei a mente ousada e criativa da escritora.
O enredo para esta história foi bem conturbado.
Eu realmente não sei onde a autora tira tanta idéia e tantas cenas assim. (risos)
As cenas de sexo foram perfeitamente bem escritas e bem características de acordo com cada momento e personagem.
Danka foi tão ousada que se dispôs ser uma das lacaias do REI, vê se pode! (Da próxima, lembre-se de mim. (Risos).
A autora tem um certo nível de criatividade e maturidade profissional que chega a me arrepiar.
Neste livro a autora abordou o tema Violência doméstica e abuso sexual, mostrando um pouco de como pode ser o comportamento e pensamento  de uma pessoa violentada e até mesmo de uma porcentagem de mulheres que amam e  tem medo de perder aquele "amor" e que infelizmente acabam protegendo o agressor.
Apesar das cenas que me causaram repulsa e que infelizmente são cenas que já aconteceram ou ainda acontecem na vida real de algumas mulheres, foi bom a autora ter acrescentado esta "parte ruim" da vida em sua obra. Talvez assim, através da leitura, algumas mulheres possam perceber que nem sempre alguns homens são agressivos e ou cruéis por serem doentes ou psicóticos, mas sim por apenas ser mau.
Na parte em que Baldur confessa seu amor, eu achei um pouco forçado quando ele exagerou nas declarações e nas confissões daquele amor que ele acabara de descobrir que existia. Mas a história é tão perfeita e Baldur é tão intenso que é possível deixar essa fase exageradamente sentimentalista passar.
Os finais felizes (outros não ) dos personagens foram bem colocados e a autora soube desenrolar bem a história,  sem deixar pontas soltas.
O que posso dizer é que com Danka Maia o enredo sempre será cheio de surpresas.


Para a capa outra imagem não descreveria tão bem quanto a imagem que a autora escolheu para sua obra.
Uma máscara branca e por traz, lindos olhos azuis.
Meu amado Rei.

Esta obra foi escrita na terceira pessoa do singular trazendo cordialidade e informalidade em suas falas e cenas.


Personagens
A autora criou personagens admiráveis e outros nem tanto. (risos)
Vamos dizer que a autora criou anjos e demônios.

Mármara é uma mulher corajosa, sensual, atrevida e desbocada. Apesar de ter seu jeito ousado e - às vezes - impróprio, sabe se comportar como uma dama. Isso a faz ser ainda mais sexy.

Baldur é intenso, em todos os sentidos. Acho que nenhuma palavra o descreveria melhor.

Barafar é um assessor que faria qualquer coisa para ver seu rei feliz. Mesmo que tivesse que guardar um segredo de sua majestade.

Sarita é uma bruxa. Me desculpe, mas é minha opinião.  Nada que ela faça e fale que é por amor nunca justificará seus erros. E ela foi uma tola ao se deixar ser humilhada por seu homem.

Adonis foi um dos personagens em que detestei ver suas cenas. Em sua primeira aparição neste livro eu já desejei sua morte. Mas como não sou eu que mando... tive que engoli-lo. Ele é mau. Mau. Não tem outra palavra que o descreva tão perfeitamente como essa: mau.

Agnes foi forte por muito tempo aguentando seu segredo e suportando a dor de perder um filho por seu erro.

As Lacaias foram as abençoadas que tiveram um momento com o rei. Sortudas, não?

Agradecimento 


Danka, é um prazer ler sua criatividade. Estarei sempre pronta para suas histórias.
Espero de coração que eu possa ter todas essas histórias em minha estante e que quando eu olhe para elas eu possa sentir sempre a emoção que foi ler suas obras.
Estou imensamente agradecida por esta oportunidade.
Espero que goste da resenha. :)
Boas inspirações!


Obrigada, vocês que leram até aqui.
Se gostou desta resenha ou que me contar algo, não esqueça de deixar seu comentário. É muito importante para o crescimento do blog.


Beijocas da Dri 💋